CT Canal do Linguado reúne-se na Baía Babitonga

Com o objetivo de definir parâmetros para o estudo de viabilidade técnica, econômica, ambiental e social no ecossistema da Baía Babitonga e avaliar as consequências da reabertura ou não do Canal do Linguado, oito voluntários da Câmara Técnica Canal do Linguado (CTCL) passaram o dia 23 de janeiro em imersão de trabalho no Centro de Estudos e Pesquisas Ambientais (CEPA) da Univille, na Vila da Glória, em São Francisco do Sul, SC.

O encontro foi liderado pelo coordenador da CTCL, professor dr. Claudio Tureck e contou também com a participação do professor dr. Celso Voos Vieira.

Tureck, que também representa a Univille no Grupo Pró-Babitonga (GPB), diz que o CEPA foi inaugurado em 1999 e vem dando suporte aos projetos de ensino, pesquisa e extensão da Universidade bem como das instituições parceiras. “Além do apoio às ações das Câmaras Técnicas e Grupos de Trabalho do GPB, e ao projeto Babitonga Ativa, os resultados das pesquisas no ecossistema Babitonga e região são disponibilizados a toda comunidade e vem contribuindo com a conservação e a gestão participativa da Baía Babitonga e seu entorno. O conjunto de ações desenvolvidas, ao longo dos últimos 20 anos, confirma a inserção da Univille na região e reforça o caráter comunitário da instituição”.

Com mais de 15 anos de relação científica com a Babitonga, Vieira diz que este encontro foi de grande valor para o futuro da baía. “Envolveu planejamento de estudos específicos para o entendimento de lacunas históricas dos aspetos geológicos, de qualidade e da dinâmica do ecossistema”. Sua experiência na área de Geociências com ênfase em geografia física e geologia costeira o animam a concluir que vivemos um dos momentos mais oportunos para este trabalho. “Estas décadas de acúmulo de sedimentos desde o fechamento do Canal do Linguado em 1935, formam um ambiente de pesquisa rico em informações para decisões e projeções futuras”, diz o especialista que já orientou, na Univille, 49 trabalhos de conclusão de curso abordando a Babitonga.

Grupo Pró Babitonga (GPB) – Colegiado que reúne voluntários dos segmentos socioambiental, público e socioeconômico num amplo processo de gestão ambiental participativa do Ecossistema Babitonga.

Câmaras Técnicas (CT) - Grupos de voluntários focados em discussões técnicas específicas para estabelecer ações que permitam ao GPB atingir seus objetivos.

Grupos de Trabalho (GT) – Grupos de voluntários focados em discussões específicas com o principal propósito de organizar atividades de interesses comuns, mas que também contribuam com o atingimento dos objetivos do GPB.

Ecossistema Babitonga – Localizado no litoral norte de Santa Catarina, delimita-se pela lâmina d’água da Baía Babitonga, incluindo seus bosques de manguezal e marisma, além do litoral adjacente a baía, entre a foz dos rios Saí-Guaçú (ao norte) e Itapocu (ao sul), até a profundidade de vinte metros.

Assessoria de Comunicação do GPB - DRT 003371 JPSC - comunicacaoprobabitonga@gmail.com

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square