Saída a campo para perceber o Patrimônio Histórico Cultural do entorno da Baía Babitonga foi uma estratégia significativa vivenciada na Formação Continuada em Ecocidadania

25-Apr-2017

Os participantes da Formação Continuada em Ecocidadania (FCE), ação da Agenda Integrada de Ecocidadania facilitada pelo Projeto Babitonga Ativa (Univille) tiveram a oportunidade de perceber o Patrimônio Histórico Cultural (material e imaterial) dos municípios de entorno do Ecossistema Babitonga durante saídas a campo facilitadas entre os meses de outubro e novembro de 2016 nos municípios de Araquari, Balneário Barra do Sul, Garuva, Itapoá, Joinville e São Francisco do Sul. Neste ciclo foi realizada a saída a campo 2 da estrutura curricular:

 

Saída a Campo 2: Espaços e estruturas educadoras II (Patrimônio Histórico Cultural) – Módulo III: Espaços e Estruturas Educadoras

 

O ciclo de saídas a campo (teórica e prática) buscou potencializar o diálogo e a interação sobre as relações e os desdobramentos referentes aos patrimônios históricos culturais presentes nos municípios. Os facilitadores das saídas, os Educadores e Mestres em Patrimônio Cultural e Sociedade Andréa de Oliveira e Aldair Nascimento Carvalho, apresentaram conceitos referenciais ligados ao tema Patrimônio Histórico Cultural e as normativas legais que envolvem a temática. E ainda possibilitaram aos participantes a visitação em espaços patrimoniais na intenção de motivar o sentimento de pertencimento da cultura de cada município.

 

As atividades da FCE buscam despertar entre os participantes as principais questões socioambientais locais e regionais e sensibilizar os diversos sujeitos sociais envolvidos sobre a necessidade de integração de esforços e cuidados com a saúde da Baía Babitonga por meio do exercício da cidadania.

 

Em cada município os participantes puderam conhecer as práticas e ações desenvolvidas no âmbito do patrimônio cultural, entre elas as desenvolvidas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) e da Fundação Catarinense de Cultura (FCC), além das políticas municipais de cada cidade.

 

Os participantes demonstraram grande interesse em buscar novas interações e conhecimentos sobre os patrimônios culturais de cada município. A saída também contribuiu para a reflexão sobre a importância do tema cultural, pois, por meio da contextualização ampla e, ao mesmo tempo, direcionada sobre o ambiente cultural da Baía Babitonga, a temática Patrimônio Histórico Cultural foi discutida e internalizada.

 

Em Araquari, os participantes (professores do ensino básico) apresentaram significativa participação, interagindo com os conceitos e provocações apresentadas. O local visitado para a saída a campo foi o Engenho Carvalho que potencializou ainda mais a discussão da temática permitindo um acolhimento e aconchego com as questões referentes ao Patrimônio Histórico Cultural.

 

Em Balneário Barra do Sul houve boa participação dos integrantes e os processos de reflexão, desconstrução e construção de conceitos a partir das discussões encaminhadas foram positivas. A saída a campo, realizada no entorno da Lagoa da Costeira (Baía Babitonga), foi significativa e permitiu uma maior abordagem do tema vivenciado in loco para uma maior apropriação da temática.

 

Em Garuva, na saída realizada à Biblioteca Municipal, o grupo formado em sua maioria por professores e profissionais da gestão escolar ou da área cultural dialogaram e ressignificaram conceitos arraigados sobre a temática possibilitando o desenvolvimento potencial para aprofundamentos posteriores.

 

Em Itapoá, na OCA da Reserva Volta Velha (Reserva Particular do Patrimônio Natural), o local foi propício para a introdução da temática da saída e contribuiu significativamente para a discussão. Os participantes (professores, servidores públicos e comunitários) também demonstraram grande interesse na discussão dos conceitos e implicações ligadas ao conteúdo histórico.

 

Em Joinville as discussões aconteceram na Escola Estadual Governador Celso Ramos, onde os participantes (professores e pessoas ligadas a outras áreas de atuação na comunidade) demonstraram conhecimento dos conteúdos e grande interesse em aprofundamento do tema. O diálogo possibilitou a discussão em torno da contextualização das referências históricas que implicam o município no contexto do ecossistema Babitonga. Neste município não houve visitação a um patrimônio histórico cultural.

 

Em São Francisco do Sul, a saída a campo envolveu a visita ao Museu Histórico Prefeito José Schimidt por meio de uma roda de conversa sobre o tema e a caminhada pelas ruas do Centro Histórico com um olhar da baía para as construções e das “cariocas”, bicas de água com grande valor histórico para o município. Também houve boa participação do grupo (profissionais ligados a área da educação) e as discussões foram proveitosas, trazendo bons momentos de reflexão e construção de consciência coletiva. 

 

O reconhecimento do Patrimônio Histórico Cultural da região da Baía Babitonga possibilita a experimentação e sensibilização sobre a temática cultural assim contribuindo para o fortalecimento e valorização do processo de construção da identidade cultural de cada município. Os facilitadores recomendam que a educação básica considere a temática cultural (Educação Patrimonial) no processo de ensino e aprendizagem de educadores e alunos, tendo em vista a preservação da identidade cultural de entorno da Baía Babitonga.

 

A reflexão sobre o conceito de Patrimônio Cultural (objeto ou relação com o ambiente) fortalece a percepção de que a Baía Babitonga é uma paisagem cultural e pertence aos municípios de seu entorno. Diante disso é emergencial a necessidade de fortalecimento e criação de Políticas Públicas que preserve o patrimônio histórico cultural  de entorno do Ecossistema Babitonga.

 

As saídas proporcionaram muitos aprendizados e reflexões sobre as riquezas históricas e culturais da Baía Babitonga. Saída a campo é uma estratégia didática com propósito pedagógico de sensibilização socioambiental por meio do conhecimento dos espaços que podem se tornar educadores a partir da experiência vivencial e a interação com o meio.

 

Contato facilitadores:

 

Andrea de Oliveira: decaoliva@yahoo.com.br

Aldair Nascimento Carvalho: daia.cultura@gmail.com

 

 

São Francisco do Sul

 

1/12

 

Joinville

 

1/12

 

Itapoá

 

1/8

 

Garuva

 

 

Balneário Barra do Sul

 

1/15

 

Araquari

 

1/16

 

Please reload

Posts Em Destaque

"Operação Uçá", a 2ª ação integrada de fiscalização na Baía Babitonga

July 20, 2019

1/10
Please reload

Posts Recentes