Sétimo ciclo de oficinas da Formação Continuada em Ecocidadania debate políticas públicas de Educação Ambiental

6-Apr-2017

 

 

 

Os participantes da Formação Continuada em Ecocidadania (FCE), ação da Agenda Integrada de Ecocidadania facilitada pelo Projeto Babitonga Ativa (Univille) participaram do sétimo ciclo de oficinas, realizado em Outubro de 2016, com enfoque nas temáticas “Projeto Político-Pedagógico (PPP) e Políticas Públicas de Educação Ambiental”. A oficina foi facilitada pelo Fundo Brasileiro de Educação Ambiental (FunBEA - http://www.funbea.org.br) junto ao Laboratório de Educação Ambiental (LEA) da Univali, a Sala Verde Itajaí e ao Núcleo de Educação Ambiental da Universidade Federal de Santa Catarina (NEAamb-UFSC) com o objetivo de desenvolver entre os participantes as capacidades de avaliação e monitoramento de ações, projetos, programas ou políticas públicas sobre Educação Ambiental. Neste ciclo foi realizada a seguinte oficina da estrutura curricular:

 

Políticas Públicas de Educação Ambiental integrada ao Módulo I: Identidade Social, Ambiental e Cultural (Oficina 4)

 

Após a apresentação inicial dos facilitadores, os participantes assistiram ao documentário “Projeto Político Pedagógico da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Itatupã Baquiá (PA)” e debateram sobre o tema em roda de diálogo. Em seguida se dividiram em grupos para vivenciar a metodologia Café ComPartilha do Observatório de Políticas Públicas de Educação Ambiental (ObservaEA), que proporcionou o debate de três questões problematizadoras: 1) Como e porque o PPP necessita ser vivo? 2) Porque pensar, falar, criar e utilizar indicadores de monitoramento e avaliação para projetos de Educação Ambiental? 3) Pensando os projetos e políticas de educação ambiental no seu município, quais indicadores você considera necessários?

 

No Café ComPartilha, as questões problematizadoras foram dispostas em mesas diferentes, onde os participantes tiveram a oportunidade de circular entre elas, exceto uma pessoa, que permanece em uma única mesa, assumindo o papel de anfitrião, responsável por sistematizar e apresentar o que foi discutido em cada rodada. Após esse momento foi realizado uma apresentação do que foi debatido em cada mesa, referente a cada questão problematizadora, para a socialização das sistematizações.

 

Como a metodologia utilizada priorizou o diálogo, a interação entre os participantes foi bastante estimulada, sempre acolhendo e respeitando a opinião individual. O potencial desta metodologia é propiciar um ambiente acolhedor em mesas cuidadosamente organizadas com café, bolos, pães, patês, geléias e frutas, integradas com materiais de desenho em dimensão grande para que todos possam se expressar artisticamente, gerando diversidade de expressões e ampliando o diálogo sobre as questões problematizadoras de cada mesa, sem se restringir a elas. Como ocorre um rodízio de mesas, todos dialogam sobre todas as questões de forma descontraída, criativa, inclusiva e diversa.

 

Para os facilitadores da oficina, Semiramis Biasoli, representante do FunBEA, José Matarezi (Conselheiro consultivo do FunBEA), André Luiz Bembem e Allan Hoffmann representantes do LEA-UNIVALI e da Sala Verde Itajaí e Pedro Rocha representante do Núcleo de Educação Ambiental da Universidade Federal de Santa Catarina (NEAamb-UFSC) as questões debatidas se mostraram muito pertinentes ao momento formativo dos grupos, reforçando a tendência de que estes grupos possam vir a se constituírem como legítimos Coletivos Educadores, dentro do que preconiza a Política e o Programa Nacional de Educação Ambiental (PNEA e ProNEA). “Via de regra, predominava um senso comum entre os participantes do uso e aplicação do PPP prioritariamente em ambiente escolar. Mas os grupos ressignificaram os sentidos do que se considera como PPP, identificando a possibilidade de realizá-los como metodologia de gestão participativa em contextos não escolares”, refletem os facilitadores.

 

Dentre as contribuições da oficina aos participantes está a ampliação conceitual e metodológica sobre o que são e como podem ser aplicados os PPP’s, tanto nas escolas como em outros ambientes. Outro resultado é quanto à ressignificação dos PPP’s existentes atualmente nas escolas, os quais precisam ser reapropriados, ressignificados e se tornarem “vivos” a partir da política do cotidiano.

 

No âmbito da Formação Continuada em Ecocidadania a contribuição desta oficina pode fortalecer os ecocidadãos na continuidade do debate sobre Políticas Públicas de Educação Ambiental para o entorno do Ecossistema Babitonga. A Agenda Integrada de Ecocidadania é um instrumento que busca a convergência progressiva das políticas públicas e ações inter-institucionais de Educação Ambiental no entorno do Ecossistema Babitonga, sendo assim um meio para que as ações e práticas sejam integradas e potencializadas.

 


Contato FunBEA:
Semiramis Biasoli
Email: semiramisbiasoli@funbea.org.br e contato@funbea.org.br
Site: www.funbea.org.br
Facebook.com/funbeabrasil

 

Contato LEA para mais informações:
Laboratório de Educação Ambiental - LEA
Centro de Ciências Tecnológicas da Terra e do Mar - CTTMar
Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI
Rua Uruguai, 458 - Caixa Postal 360
88. 302-202 - Itajaí, SC.
Telefones: (47) 3341-7723 / (47) 9963-7047
Email: jmatarezi@univali.br
Facebook Sala Verde Itajaí: https://www.facebook.com/salaverde.itajai?fref=ts

 

 

São Francisco do Sul

 

1/14

 

Joinville

 

1/9

 Itapoá

 

1/42

 Garuva

 

1/15

 

Balneário Barra do Sul

 

1/16

 

 

 Araquari

 

 

 

 

Please reload

Posts Em Destaque

"Operação Uçá", a 2ª ação integrada de fiscalização na Baía Babitonga

July 20, 2019

1/10
Please reload

Posts Recentes