Mais uma etapa concluída no Planejamento Espacial Marinho conduzido pelo Projeto Babitonga Ativa

23-Mar-2017

 

Em dezembro de 2016 chegou ao fim a segunda rodada de oficinas de Planejamento Espacial Marinho (PEM) conduzidas pelo Projeto Babitonga Ativa (Univille) junto a grupos de usuários diretos de recursos da porção aquática do Ecossistema Babitonga. Ao todo, foram realizadas 15 oficinas em Araquari, Balneário Barra do Sul, Garuva, Itapoá, Joinville e São Francisco do Sul, sendo sete oficinas com diferentes grupos de pescadores, cinco com agentes de turismo e lazer, uma com representantes do transporte aquaviário, uma com empresas mineradoras e uma com maricultores. Dos 257 convidados, 128 pessoas compareceram às reuniões.

 

 

Segundo a coordenadora do PEM, a bióloga Dannieli Herbst, a segunda rodada de oficinas foi importante para que os usuários tivessem contato com os resultados obtidos durante a primeira rodada de oficinas de planejamento espacial marinho, realizada em 2015. “Apresentamos os mapas que demonstram os usos de cada grupo para a avaliação e apontamento de ajustes, quando necessário. Essa visualização dos mapas em mãos traz uma nova perspectiva sobre como os resultados serão apresentados e integrados”, afirma Dannieli.

 

Além do mapa de cada grupo de usuários de recursos ecossistêmicos, as oficinas também proporcionaram a apresentação do mapa com a sobreposição de todas as atividades mapeadas no Ecossistema Babitonga, o que permite a visualização das áreas mais utilizadas pelas diferentes atividades na região. “Estes encontros também oportunizaram a identificação e detalhamento dos conflitos entre grupos de usuários, o que é um importante componente para o planejamento da área”, aponta a bióloga.

 

 

 

As devolutivas dos resultados serão realizadas em março e contemplarão a entrega dos mapas de cada setor e o mapa com a sobreposição de todos os usos que ocorrem na Baía Babitonga. Além disso, o Projeto Babitonga Ativa também vai promover uma reunião com cada grupo de usuários dos seis municípios para discutir sobre a participação de cada setor na continuidade no processo de gestão da baía.

 

O Projeto Babitonga Ativa agradece às instituições que cederam espaços para a realização das oficinas, dentre eles a Prefeitura de Araquari (através da Secretaria de Agricultura e Pesca), o Museu Histórico Prefeito José Schmidt (São Francisco do Sul), a direção da Escola Estadual Dom Gregório (Balneário Barra do Sul), o Ministério Público Federal (MPF) em Joinville, a Colônia de Pescadores de Joinville, o Joinville Iate Clube, a Associação de Moradores do Palmital (Garuva), a Pousada do Nereu (Garuva), a Pousada Quatro estações (Itapoá), a Associação Comunitária do Pontal e Figueira (ACOPOF) e ao Centro de Estudos e Pesquisas Ambientais (CEPA) da Universidade da Região de Joinville (Univille). O Projeto Babitonga Ativa também agradece o apoio no esforço de mobilização do presidente da Colônia de Pescadores de Garuva, Cemindo Hirt, do presidente da Colônia de Pescadores de Itapoá, Abel  Gomes, ao pescador Sr. Jango da Vila da Glória e ao Raul do Jet Pier, junto aos agentes de turismo de Itapoá.

 

Quer saber mais sobre o Planejamento Espacial Marinho do Projeto Babitonga Ativa? Clique aqui e assista ao nosso vídeo

Please reload

Posts Em Destaque

"Operação Uçá", a 2ª ação integrada de fiscalização na Baía Babitonga

July 20, 2019

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Procurar por tags
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Assessoria Executiva

Projeto Babitonga Ativa

Pró-reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários da Universidade da Região de Joinville (Univille)