Saiba mais sobre o Ecossistema Babitonga

28-Sep-2016

 

A Baía Babitonga, localizada no litoral norte de Santa Catarina, configura-se como um dos estuários mais importantes do estado e é cercada pelos municípios de Araquari, Balneário Barra do Sul, Garuva, Itapoá, Joinville e São Francisco do Sul. Seu entorno abriga importantes remanescentes de Mata Atlântica e cerca de 75% dos manguezais catarinenses, caracterizando-se como o último grande remanescente deste ecossistema em seu limite de distribuição no Atlântico Sul. São cerca de 160 km² de lâmina d’água, contornada por três importantes ecossistemas brasileiros do bioma mata atlântica: floresta ombrófila, restinga e manguezal.

 

As características naturais da Baía Babitonga fazem dela refúgio de aves, peixes e golfinhos. A proteção natural da baía também proporciona as condições favoráveis à pesca, ao turismo e às atividades econômicas de grande escala desenvolvidas na região, como o transporte aquaviário. Todas estas características e peculiaridades fazem da Baía Babitonga uma área de grande relevância para ações de conservação e iniciativas de planejamento e gestão integrados.

 

 

Como todo estuário, a Baía Babitonga configura-se como um ambiente de transição entre as águas doces dos rios e a água salgada do mar. A fauna e a flora estão adaptadas a estas condições, sendo que, neste ambiente, a maioria das espécies é marinha; algumas são de água doce (nas áreas mais próximas dos rios) e algumas são tipicamente estuarinas. Os estuários possuem o título de “berçários da vida marinha”, pois abrigam várias espécies em diferentes etapas de seus ciclos de desenvolvimento, pois oferecem proteção e abundância de alimento.

 

O manguezal é o ecossistema mais importante da baía, pois atua diretamente em suas funções biológicas, mantendo a riqueza, a produtividade e o equilíbrio da mesma. Ele também é um ecossistema de transição, que marca a mudança do ambiente terrestre para o ambiente marinho associado às margens de baías, enseadas e outras formações costeiras onde haja encontro de águas doce e salgada. Ele desempenha um importante papel como exportador de matéria orgânica para os estuários, contribuindo para a produtividade na zona costeira. Por essa razão, os manguezais constituem-se em um dos ecossistemas mais complexos,  férteis e diversificados do planeta, servindo de local de abrigo e desenvolvimento para diversas espécies marinhas.

Entre as espécies marinhas existentes na baía, destaca-se a toninha (Pontoporia blainvillei), golfinho mais ameaçado de todo Atlântico Sul e atualmente é a única espécie de pequeno cetáceo ameaçada de extinção no Brasil, segundo a Lista Oficial das Espécies da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção.

 

Os manguezais são tão importantes que o Ministério do Meio Ambiente publicou, em 2015, o Plano de Ação Nacional para Conservação das Espécies Ameaçadas e de Importância Socioeconômica do Ecossistema Manguezal, o PAN-Manguezal. Esse plano tem o objetivo de conservar os manguezais brasileiros, reduzindo a degradação e protegendo as espécies habitantes deste rico ecossistema. Para saber mais sobre este documento, acesse aqui.

Please reload

Posts Em Destaque

"Operação Uçá", a 2ª ação integrada de fiscalização na Baía Babitonga

July 20, 2019

1/10
Please reload

Posts Recentes

February 28, 2020

Please reload

Arquivo