Pescadores de Joinville temem perda de área de pesca na Ribeira



Cerca de 30 pescadores vinculados à Colônia de Pescadores Z-32, de Joinville, participaram, em 23 de outubro, de oficina de planejamento espacial marinho conduzida pelo Projeto Babitonga Ativa. O encontro teve como objetivo mapear os usos da baía pelos pescadores da região, além de sistematizar informações sobre benefícios oferecidos pelo ecossistema Babitonga. Entre os principais conflitos identificados pelos pescadores está a ameaça de perda de áreas de pesca a partir da operação de complexos portuários que estão em processo de licenciamento para se instalarem na região.



O bom índice de comparecimento à oficina ilustrou o engajamento dos pescadores, que foram convocados pelo ex-presidente da Colônia Z-32, Pedro Rosalvo. Segundo os participantes, a ameaça de perda de áreas de pesca se deve à possibilidade da instalação, na região da Ribeira, de um estaleiro de grande porte. Segundo os pescadores, a região concentra um dos principais pesqueiros da região, habitat de bacucus e outras espécies com importância econômica.


Os pescadores também relataram a perda de áreas de abrigo nas ilhas da baía. Segundo os trabalhadores da pesca, as ilhas estão passando por um processo de ocupação ilegal, o que os impede de buscar abrigos durante tempestades, por exemplo. Os participantes também relataram conflitos com os praticantes da pesca esportiva e turística, além da competição com pescadores não-licenciados. Outra crítica feita durante a oficina foi o alto número de pescadores filiados às Colônias de Pescadores da região, o que seria, segundo os relatos, uma forma de oportunismo para ter acesso a benefícios públicos, como o seguro-defeso.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square